INEGI participa no desenvolvimento do primeiro camuflado 100% Português

15-11-2018
O novo sistema avançado de uniforme camuflado para soldado apeado parte do projeto de investigação e inovação intitulado “Advanced Combat Uniform” e resulta no primeiro camuflado 100% português. Recentemente, foi distinguido com a certificação “Army Tested”, atribuída pelo Exército Português e pela idD – Plataforma das Indústrias de Defesa Nacionais, no âmbito do Sistema de Qualificação a Sistemas ou Equipamentos Militares.

Promovido pelo Centro de Investigação Desenvolvimento e Inovação da Academia Militar (CINAMIL), juntamente com o INEGI, o Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal (CITEVE), a RIOPELE e a DAMEL – Confeção de Vestuário, este projeto permitiu o desenvolvimento de melhorias significativas neste tipo de produto. Maior liberdade de movimentos, graças ao corte ergonómico e maior resistência, devido ao reforço das costuras, bem como a boa aderência das botas e a inclusão de um sistema anti-entorse com absorção do impacto são alguns dos principais desenvolvimentos efetuados.

O papel do INEGI no projeto

Ao INEGI coube a verificação da assinatura térmica do novo uniforme e sua comparação com o modelo existente. “A grande divulgação das câmaras termográficas que permitem detectar a radiação infravermelha emitida pelos corpos veio dificultar a camuflagem dos soldados no teatro de operações, quer em operações diurnas, quer, principalmente, em operações noturnas. Deste modo, existe a necessidade de acautelar o aparecimento de pontos quentes no exterior dos uniformes, não só recorrendo a um maior isolamento térmico do corpo do soldado mas também uniformizando a temperatura exterior”, explica Mário Vaz, Diretor Científico da área de Ótica e Mecânica Experimental e responsável pelo projeto no INEGI.

Este problema de camuflagem representa atualmente uma grande preocupação dos exércitos, o que tem motivado projetos de investigação nas indústrias têxtil e de materiais. Uma área onde “há ainda um grande potencial de desenvolvimento”, acrescenta Mário Vaz.

Ao longo das suas diferentes fases, o projeto “Advanced Combat Uniform” contemplou a definição de requisitos do uniforme camuflado em diferentes cenários, o desenvolvimento de um padrão de camuflado multiterreno para uso exclusivo do Exército Português, assim como de materiais têxteis multifuncionais de design ergonómico, capazes de aumentar a performance, o conforto, a funcionalidade e a durabilidade geral. Foram também realizados diversos ensaios para avaliar o desempenho do produto em ambiente laboratorial e real.

“Pretende-se que este produto tenha uma elevada incorporação nacional e que garanta as melhores condições de segurança e conforto dos nossos soldados. A sua utilização em contexto operacional, contando com o apoio do Exército no seu teste e desenvolvimento, permitirá equipar melhor os nossos soldados em missões no exterior do país e demonstrar a qualidade dos nossos produtos junto dos militares e civis de outras nações. Assim, a indústria nacional beneficiará da visibilidade e da certificação do Exército na promoção da qualidade dos seus produtos”, acrescenta o responsável pelo projeto no INEGI.

INEGI
Universidade do Porto
CONTACTOS E LOCALIZAÇÃO
Linkedin Facebook Youtube Twitter
© INEGI 2011 | Política de Privacidade